Paradiseislandfamily's Weblog

Just another WordPress.com weblog

SistemaIlhaParaiso/ traducoes portuguesas/ vida e comida naturais – atualizado 2012

leave a comment »

 

VIDA E COMIDA NATURAIS

 sem fotografias

 

SETE REGRAS PARA VIVER NA NATUREZA COM SUCESSO

 E OUTRAS REGRAS PARA (SOBRE)VIVER!



      AUTOR: Reinhold Schweikert

 

      Blog: paradiseislandfamily.wordpress.com

Para visitas e reservas na escola ecológica, contactar:

      Email: paradiesinselfamilie@gmail.com

ÍNDICE

Parte I – Sete regras para viver na natureza com sucesso                                           3

  1. 1.    Viver ao ar livre                                                                                                     3
  2. 2.    Comida natural                                                                                                      3
  3. 3.    Trabalhar na natureza com as mãos                                                               11
  4. 4.    Educação natural                                                                                                 12
  5. 5.    Lida de casa natural                                                                                            13
  6. 6.    Cura natural                                                                                                          14
  7. 7.    Nascimento e morte natural                                                                             16

Parte II – Outras regras para (sobre)viver                                                                     17

  1. A.   Cura natural das infra-estruturas, nas cidades e nos campos                    17
  2. B.   Casamento e família                                                                                            21
  3. C.    Governo natural para uma idade de ouro                                                      24

ANEXO 1 – Plano para uma quinta auto-suficiente em 2 hectares                          27

ANEXO 2 – Plano para uma eco-vila auto-suficiente entre 100 a 400 hectares    28

 

PARTE I – SETE REGRAS PARA VIVER NA NATUREZA COM SUCESSO

1. VIVER AO AR LIVRE

A nossa família vive e trabalha nos próprios jardins. Os nossos quartos crescem no meio de sebes de rosas, marmelos, bagas e pomares, não deixando de haver privacidade e resguardo. No interior, a atmosfera é calma, protegida de ventos. O ar é fresco com um cheiro delicioso e os pássaros acordam-nos com o seu canto. De manhã, quando abrimos os olhos, vemos flores magníficas e frutos que se penduram sobre as nossas cabeças, prontos a comer.

Diferentes tipos de quartos naturais:

Família ou crianças                                              Casal                                                             Animais

2. COMIDA NATURAL

Aqui vamos registar apenas alguns exemplos de pratos típicos da nossa comida natural:

 

Pequeno Almoço

Leite fresco com bagas

. Leite fresco (fermentado num pote de barro)

. Framboesas (podem ser substituídas por fruta da época)

. Groselhas

. Raspa de meio limão ou laranja

. 1 maçã crua

. 1 gema de ovo cru

. 2 ou 3 folhas de alface

. Azeitonas

Coloca-se o leite numa tigela e cobre-se com as framboesas e groselhas (se a fruta não for suficientemente doce, adiciona-se mel e pólen de uma placa natural de abelha). Polvilha-se com a raspa do limão ou da laranja. Este prato pode ser acompanhado de maçã, gema de ovo, alface e azeitonas.

Leite fresco com maçã ralada

. Laranjas

. Leite fresco (de preferência de cabra porque não é tão indigesto)

. 1 maçã crua

. 1 gema de ovo cru

. Azeitonas

. Hortelã

Com um espremedor manual, espremem-se as laranjas de modo a obter um sumo natural que se bebe em jejum. No Verão, na ausência de laranjas, aconselhamos a comer uma ou mais fatias de melancia também em jejum. De seguida, coloca-se o leite numa tigela e junta-se-lhe a maçã ralada. Este preparado pode ser acompanhado de gema de ovo, azeitonas e hortelã.

Almoço

Da esquerda para a direita:

– Feijão verde com tomate e cebola

. Feijão verde cru ralado

. Tomate cru cortado aos pedaços

. Cebolas cruas raladas

. Azeite

. Sal marinho

. Vinagre

. Ervas aromáticas

Mistura-se tudo numa saladeira.

Cebola com queijo

. Cebola crua

. Azeite

. Vinagre

. Sal marinho

. Queijo ralado

Corta-se a cebola às fatias finas para uma saladeira e junta-se-lhe o azeite, vinagre, sal marinho e queijo ralado. Mexe-se tudo muito bem.

Salada de batatas cruas

. 3 ou 4 batatas médias cruas

. Trigo avermelhado

. Sementes de girassol

. Amendoins crus

. Cogumelos secos

. Ervas bravas

. Azeite

. Sal marinho

Ralam-se as batatas às tiras finas. Mói-se uma mão cheia de trigo duro avermelhado. Tritura-se uma mão cheia de sementes de girassol, outra de amendoins crus e uma última de cogumelos secos. Com uma faca de duas mãos, cortam-se algumas ervas bravas, como ortigas. Mete-se tudo numa taça e tempera-se com azeite e sal marinho, mexendo com um garfo sem pressionar.

– Cenoura com frutos secos

. Cenoura crua ralada às tiras finas

. Avelãs, nozes ou amêndoas trituradas

. Figos secos triturados

. Azeite

Mistura-se tudo numa saladeira. A fruta seca pode ser substituída por maçã triturada com o sumo de um limão e a respectiva casca raspada.

Pepino com queijo fresco

. 1 pepino cru

. 5 dentes de alho

. Azeite

. Vinagre

. Queijo fresco

. Ervas aromáticas

Corta-se o pepino às rodelas finas e coloca-se numa saladeira. Junta-se-lhe os alhos partidos ou esmagados num almofariz. A seguir adiciona-se bastante azeite, vinagre, queijo fresco triturado e ervas aromáticas (preferencialmente “Dill”). Mistura-se tudo muito bem.

Espinafres com gema de ovo crua

. Espinafres crus (podem ser substituídos por outras folhas como nabiças ou ortigas)

. Azeite

. Sal marinho

. 4 dentes de alho

. 3 gemas de ovo cru

Esmaga-se um molho de espinafres num almofariz de madeira coberto com o azeite, sal marinho e os dentes de alho. Coloca-se tudo numa saladeira e juntam-se as três gemas de ovo, sem bater, misturando com uma colher de pau.

Couve com Queijo fresco

. Couve crua de folhas tenras

. Queijo fresco ou leite fermentado

. Sal marinho

. Azeite

. Vinagre ou sumo de 1 limão

Cortam-se as folhas de couve às tiras finas e colocam-se numa saladeira. Depois mistura-se o queijo fresco ou leite fermentado. Tempera-se com sal marinho, azeite e vinagre ou limão.


Jantar

– Salada Amarga

. Folhas de “endivian” cruas (esta planta alemã pode ser substituída por quaisquer folhas bravas ácidas)

. Alho

. Sal Marinho

. Azeite

. Sumo de 1 limão ou laranja

Cortam-se as folhas finas e metem-se em água morna, durante 10 minutos, para retirar a acidez. Se quisermos manter a acidez, podemos juntar maçã ralada; é mais saudável se a acidez não for eliminada por completo. Depois, com a ajuda de um escoador, retira-se a água. À parte, tritura-se o alho e mistura-se-lhe o sal marinho. Coloca-se esta mistura numa saladeira com o fundo coberto de azeite. A seguir, junta-se, alternadamente, o sumo de laranja/limão e as folhas. O melhor acompanhamento é salada de batatas cruas. Esta receita também pode ser servida ao almoço.

– Enrolado de salada

. 1 folha de alface, nabiça ou outra crua

. Tomates crus

. Cebola crua

. Queijo de cabra ou vaca

.Outros vegetais a gosto crus

Estende-se a folha e recheia-se com os restantes ingredientes, em forma de rolinho.

 

 

Sobremesas

– Banana de mel com nozes

. 1 banana

. Mel líquido

. Nozes

Descasca-se a banana e coloca-se num prato, inteira ou partida ao meio. Rega-se com o mel líquido e polvilha-se com nozes trituradas.

– Salada de fruta

. Fruta variada

. 3 colheres de sopa de queijo fresco

Corta-se a fruta variada aos pedaços e junta-se-lhe o queijo fresco, misturando tudo numa taça. Se as frutas forem amargas, pode-se adicionar um pouco de mel e vinho branco. Para esta salada as frutas mais indicadas são bananas, maçãs, pêras, morangos, figos, uvas, cerejas, amoras, laranjas e todo tipo de bagas.

 

– Figos com queijo fresco

. Figos

. Queijo fresco ou natas

Partem-se os figos ao meio e colocam-se num prato. De seguida cobrem-se com queijo fresco ou natas batidas.

– Praline

. Nozes

. 1 limão

. Mel

. Frutas secas (facultativo)

Trituram-se as nozes e frutas secas. Espreme-se o limão e junta-se o mel. Amassa-se tudo e moldam-se bolinhas redondas. Repousa durante uma hora e está pronto a servir.

Bolo cru

. Nozes

. Avelãs

. Alfarroba

. Amêndoas

. 1 limão

. Mel

. Frutas secas

. Trigo

. 6 claras de ovo cru

Trituram-se as nozes, amêndoas, avelãs, frutas secas e a alfarroba. Mói-se o trigo, mas não muito fino. Raspa-se o limão inteiro, com casca. Mistura-se tudo. A seguir batem-se as claras em castelo mas, um pouco antes de terminar, junta-se o mel e acaba-se de bater. Adicionam-se as claras à massa com cuidado. Depois coloca-se numa forma por untar. Repousa durante uma hora ou um dia, sem aquecimento. Finalmente desenforma-se e está pronto a servir.

Recheio:

. Bananas

. Framboesas

. Nozes trituradas

. Outra fruta à escolha

. Queijo fresco

Tarte CruaBase:

. Trigo

. Nozes

. Amêndoas

. Avelãs

. Frutas secas

. Alfarroba

.6 claras de ovo cru

. Mel

. Sumo de 1 limão

 

Para a base, mói-se o trigo e junta-se-lhe todos os restantes ingredientes. Amassa-se tudo muito bem de modo a obter uma massa homogénea e pressiona-se com as mãos. Forra-se uma forma de tarte. De seguida cobre-se com banana esmagada com um garfo. Por cima coloca-se fruta à escolha cortada fina e tapa-se com uma camada de queijo fresco. Para terminar, decora-se com framboesas e/ou polvilha-se com nozes trituradas.

 

Outras Receitas

– Pão Cru (versões simplificadas)

. Trigo

. Sal marinho

. Azeite ou óleo

  1. Demolha-se o trigo durante um dia. Junta-se-lhe o sal marinho e o azeite/óleo, misturando tudo com uma colher de pau. Deixa-se secar meio dia e está pronto para comer. Se for pressionada com as mãos esta massa serve de base para tartes.
  2. Mói-se o trigo e junta-se-lhe azeite/óleo e sal marinho. Mistura-se com bastante leite fresco, de modo a que a massa fique homogénea e se consiga moldar e cortar. Está pronto a servir.
  3. Mói-se o trigo e junta-se-lhe frutas secos, nozes e alfarroba. Adiciona-se leite fresco, de modo a que a massa fique homogénea. Deixa-se num alguidar tapado com um pano seco, durante 4 a 6 horas. Molda-se e está pronto a comer.

– Pizza Crua

. Trigo

. Sal marinho

. Azeite/óleo

. Água

Mói-se o trigo e junta-se-lhe sal marinho, azeite/óleo e água. Amassa-se tudo e molda-se uma base que seca durante uma hora. Forra-se um prato de pizza e cobre-se com tomate, alho, pimento picante, cebola, azeitona, anchovas, queijo, etc. Está pronta a servir.

– Manteiga de Amendoim/Noz

. Amendoins crus ou nozes cruas

. Tomate cru

. Alho

. Sal marinho

Trituram-se os amendoins ou as nozes. Num almofariz, esmaga-se um pouco de tomate e alho juntamente com sal marinho. Mistura-se tudo e serve-se.

 

– Abacates Crus

. 1 abacate cru

. 2 gemas de ovos crus

. Sal marinho

. Salsa

. Azeite/óleo

Corta-se o abacate em duas partes iguais e retiram-se as sementes com uma colher. Coloca-se uma gema em cada metade do abacate e tempera-se com sal marinho, salsa e azeite/óleo. Para servir, decora-se o prato com duas rodelas de limão.

– Cacto Cru

. Folhas novas de cacto

. Amendoim cru triturado

. Vinagre

Apanham-se folhas novas de cacto e retiram-se os picos em água com uma escova ou à mão. Depois cortam-se às tiras finas e colocam-se numa taça. Junta-se-lhe amendoim triturado e vinagre. Nunca se deve juntar azeite ou óleo ao cacto porque este já contém substâncias oleosas.

Separam-se as gemas das claras. Batem-se as claras em castelo mas, antes de terminar, adiciona-se um pouco de mel, a raspa do limão e acaba-se de bater. Pode-se comer assim ou regar com as gemas. Aconselha-se a que se coma de imediato senão as claras ficam líquidas.

– Ovos Batidos

. Ovos crus

. Mel

. Raspa de 1 limão

 

– Couve-flor Crua

. Couve-flor

. Trigo

. Azeite

. 1 gema de ovo cru (facultativo)

Mói-se a couve-flor e o trigo. Mistura-se tudo numa saladeira e tempera-se com um pouco de azeite. Esta mistura pode ser feita com a gema crua.

 

– Sumo de laranja com leite de cabra ou vaca

. Laranjas naturais

. Leite de cabra

Espremem-se laranjas de modo a encher meio copo com sumo. Junta-se o leite de cabra até ao cimo e mexe-se com uma colher. É preferível leite de cabra porque o de vaca coagula rapidamente quando a ele se adicionam citrinos. É aconselhável não fazer esta mistura com leite pasteurizado nem com sumo de laranja artificial. Bebe-se com uma palha.

 

– Chá

. Flores frescas ou secas

. Ervas aromáticas frescas ou secas

. Folhas frescas ou secas

. Frutas secas

. Água da nascente

No fundo de um pote de barro, colocam-se flores, ervas aromáticas e folhas frescas ou secas, frutas secas (figos, laranjas, peras, amoras, cactos, etc.). Depois enche-se com água fresca da nascente e deixa-se repousar, no mínimo, uma hora. Se, após dois dias, ainda tiver chá, retiram-se as flores, ervas, folhas e frutas e mete-se o líquido em garrafas para fermentar durante, pelo menos, uma semana. Desta fermentação resulta uma bebida gasosa e alcoólica.

 

– Queijo

. Leite de cabra ou vaca

. Cardos

. Sal marinho (facultativo)

. Ervas aromáticas (facultativo)

Depois de se obter o leite de cabra ou vaca ordenhado e ainda quente, adiciona-se-lhe o líquido dos cardos previamente demolhados, para assim se obter a coagulação. O leite fica a coagular, aproximadamente, meio dia, numa sala com temperatura de 20 a 30 graus (nunca deve ultrapassar os 40 graus). A seguir, retira-se a coagulação obtida com um coador e coloca-se em formas de queijo plásticas. Na ausência de formas, mete-se o leite coagulado num pano que se ata e pendura ou põem em cima de um coador, para sair o soro. O queijo come-se fresco, mole ou duro. Para conservar o queijo durante um longo período, junta-se sal marinho e deixa-se secar ao ar. Para proteger o queijo das moscas enquanto seca, limpa-se com água salgada, de concentração máxima. Outra forma de protecção é cobrir o queijo com ervas aromáticas secas, quando ele ainda está húmido.

Preparação dos cardos:

Colocam-se os cardos num copo e cobrem-se com água. Deixam-se repousar, no mínimo, meio dia. Depois prensam-se com os dedos, de modo a obter o líquido que se vai adicionar ao leite quente.

Há ainda muitas mais formas de fazer queijo, mas aqui só abordamos algumas.

 

Azeite

Esmagam-se as azeitonas com uma máquina especial. De seguida metem-se numa prensa e o líquido liberto é logo dividido em azeite e sumo de azeitona. Depois engarrafa-se o azeite e guarda-se num local fresco e escuro.

As melhores prensas são as manuais, com macaco ou outros sistemas hidráulicos. Não se devem utilizar prensas com espiral porque a pressão é muito elevada e pode destruir as moléculas de gordura. Pela mesma razão não se devem utilizar os sistemas de centrifugação ou os sistemas modernos com demasiada velocidade e pressão. Assim, a azeite nunca deverá ser aquecido com uma temperatura superior a 40 graus.


Vinho

O nosso vinho é feito com uvas morangueiras maduras. Metem-se as uvas num pote de barro e esmagam-se os bagos com uma máquina manual. Esta mistura fica a fermentar, sem quaisquer aditivos, durante um período de sete a dez dias, dependendo da temperatura. Quanto mais quente, mais rápida é a fermentação. Terminado o tempo desta pré-fermentação, separamos o bagaço do vinho, retirando este último e colocando-o noutro pote de barro. O vinho pode ficar neste pote até a fermentação estar quase completa, aproximadamente um mês. Por fim engarrafa-se o vinho morangueiro para ganhar um pouco de gás, o que melhora o seu sabor. Este gás desenvolver-se-á se a fermentação não estiver completa. Se se engarrafar o vinho mais cedo, a meio da fermentação, corre-se o risco da garrafa explodir, caso esta não seja especificamente para vinho espumante.

 

Fermentação lacto-ácida

. Vegetais

. Peixe seco sem ser demolhado

. Sal marinho

. Ervas aromáticas

. Vinagre (facultativo)

. Vinho (facultativo)

Para conservar todos os vegetais (batatas, tomates, pimentos, feijão verde, cebolas, favas, malaguetas, etc.), fazemos a fermentação lacto-ácida.

Cortam-se os vegetais escolhidos em pedaços e junta-se sal marinho e ervas aromáticas secas. Mete-se tudo num frasco. Depois prensa-se tudo muito bem com uma colher, até que a mistura fique coberta com o líquido dos vegetais. Se não tiver líquido suficiente, adiciona-se um vegetal mais suculento, como o tomate. Em substituição também se podem usar o vinagre ou vinho. Fecha-se o frasco muito bem e deixa-se fermentar, no mínimo, um mês. Mas o melhor é seis meses ou um ano. Conserva-se por um período de sete anos. Juntamente com os vegetais também se podem conservar leguminosas e cereais. Estes têm que ser demolhados 24 horas antes de serem conservados. Para preparações que contêm mais proteínas, utiliza-se mais sal.

Com os vegetais, também se pode fermentar peixe seco sem ser demolhado, como o bacalhau, muito apreciado em Portugal. Mas, por norma, a nossa família não come peixe.

 

Fermentação de azeitonas

. Azeitonas

. Azeite

. Alho

. Sal marinho

. Malaguetas

. Louro

. Ervas aromáticas secas

Enche-se um alguidar com azeitonas maduras e lubrificam-se com azeite. A seguir junta-se o alho esmagado, sal marinho, louro, as malaguetas e as ervas aromáticas secas. Mistura-se tudo muito bem, de modo a que o sal fique colado às azeitonas. Mete-se esta mistura em frascos de vidro ou num barril de madeira ou plástico. Esta fermentação demora, no mínimo, dois meses. Durante a fermentação mexe-se o frasco ou barril várias vezes, um vez por semana, para lubrificar as azeitonas. Conserva-se cerca de dois anos.

 

Fruta seca

UTENSÍLIOS DE COZINHA

 

Leite

O leite deve ser natural, de cabra ou vaca, ou seja, não pasteurizado. A alimentação dos animais também deve ser natural, sem qualquer tipo de ração. O gado não deve ser tratado  com medicamentos nem com vacinação porque tudo o que ele ingerir, nós também ingerimos. O gado não deve ser mal tratado pelo seu dono porque afecta a qualidade do leite.

Água

Se possível, beber somente água da nascente por um copo de vidro ou cortiça, com as mãos ou com a boca.

Tal como os alimentos, quando ela é retirada do seu ambiente natural, começa a perder tensão e vitalidade. Se quisermos conservar a água em casa, devemos fazê-lo em potes de barro, assim a perda de vitalidade é mais lenta.

No Verão, pode-se misturar água com vinho ou sumo de laranja.

 

NOTAS:

A fruta, especialmente os citrinos, deve ser totalmente natural, sem quaisquer tratamentos;

– O sal é marinho, mas sem ser refinado;

– O queijo de cabra ou vaca é caseiro, ou seja, cru;

– As refeições devem ser acompanhadas de vinho morangueiro ou tinto natural (somente feito de uvas, sem aditivos nem aquecimento) ou de sumo de laranja natural.

– Se a refeição não satisfizer, pode-se completá-la com uma sobremesa à base de queijo e fruta (banana, maçã, ananás, pêra ou figo fresco);

– É aconselhável não beber água nem meia hora antes nem até duas horas depois de uma refeição com alimentos crus porque a água vai retirar o seu poder digestivo;

– Os pratos onde são servidos os alimentos são feitos de sobreiro;

– As refeições são quase sempre acompanhadas de música.

 

3. TRABALHAR NA NATUREZA COM AS MÃOS

Cada povo necessita de uma base sólida de pequenos agricultores maioritariamente auto-suficientes. Os produtos mais importantes devem ser plantados na própria quinta. A qualidade dos nossos alimentos aumenta se o trabalho for feito à mão, sem máquinas, químicos, nem adubos artificiais. Precisamos de cabras, galinhas, abelhas e até uma ou duas vacas para abastecer a família com leite, queijo, ovos e mel de excelente qualidade e também para obter estrume e fertilizantes naturais. Com esta produção natural, as necessidades básicas são satisfeitas e o desemprego nulo.

4. EDUCAÇÃO NATURAL

Cada escola deve preparar as crianças para o seu futuro. O futuro das crianças não deve ser uma vida nas cidades, mas sim,  no campo, nas nossas quintas, em paraísos e dentro da nossa família. Só lá podemos manter a nossa liberdade, saúde, ambiente, independência, ect.

Podemos viver de uma maneira onde não fazemos destruição e onde trabalhamos cada uma das nossas partes para melhorar o clima, a fertilidade, a terra e quase todas as qualidades reais da vida.

Se não queremos perder as crianças nas cidades, onde elas realmente não aprendem nada sobre a vida real e natural, onde elas ficam em contacto com todas as toxinas, que fazem mal à parte física (corpo) e à parte psíquica (alma e coração), tais como as drogas, a comida de fast food, violência, repressão, inimizades, ódio, sexo prematuro, pornografia, entre outros , que estando cheio de adicções, fazem com que as crianças nunca mais consigam voltar à vida normal e natural do campo.

Por isso, temos de ensinar às crianças nas suas próprias quintas. Cada escola ecológica deve oferecer o máximo de meios para estudar. Além de todos os métodos práticos (jardinagem, animais, lida da casa, costura, cestaria, sapataria, trabalhos com couro, lã, madeira, pedra, preparação da comida, azeite, vinho, queijo, ovos, conservas, conhecer o uso de todas as plantas…) podemos também oferecer um ensino nas seguintes temáticas:

Música

Utlizamos diversos instrumentos e livros (ensino e cântico). Temos livros de compositores clássicos e aparelhos de áudio e víde

Arte

Fazemos pintura de cavalete a aguarela, guache e óleo. Desenhamos com vários meios riscadores como lápis de cor, lápis de cera, marcadores e grafite. Moldamos objectos com plasticina de várias cores. Mas, a arte mais importante, especialmente para os adultos, é organizar uma quinta paradisíaca.

Religião

Lemos vários livros e a história da Bíblia. Antes do almoço, para agradecer a Deus os alimentos, cantamos cânticos da igreja. Nós pensamos que a melhor forma de viver em comunhão com Deus é viver na Natureza e comer alimentos crus, sem serem destruídos pelo fogo, pois este produz muitas toxinas que são a causa de muitas doenças. As moléculas dos alimentos, depois de aquecidas, perdem toda a sua vitalidade porque já não se encontram na sua ordem natural.

Escrita e Leitura

Para aprender a escrever e a ler não precisamos encerrar as nossas crianças em escolas tradicionais durante anos.

Bastam alguns livros e adultos para ensinar os primeiros passos porque, depois, oferecemos literatura variada conforme a idade.

As crianças são autónomas e elas próprias escolhem o que mais lhes interessa aprender.

Temos uma biblioteca enriquecida com géneros literários múltiplos: biologia, ciências, animais, plantas, história, geografia, construção, religião, poesia, música, arte, ficção científica, romances,  aventuras, costura, alimentação, jardinagem, banda desenhada.

Desporto

Não precisamos de jogos de competição porque não queremos pôr os membros da família uns contra os outros. O corpo exercita-se com o trabalho na natureza e jogos como trepar árvores ou nadar em lagos naturais. Entre os casais pode haver muito exercício físico, na  medida em que a comida crua e a vida natural dão mais potência.

Matemática/Técnica

Primeiro aprendemos o básico como a adição, subtracção, divisão e multiplicação.

Mas o mais importante é aplicar essa aprendizagem na prática; por exemplo construir cancelas de madeira ou corda, ferramentas de madeira e ferro para a agricultura (ancinhos, ferraduras, vassouras, escadas, rodas, carroças), mobiliário e casas de madeira ou pedra, muros de pedra, poços, barris de madeira, barcos de madeira, redes de corda, calçado, vestuário, pedras para moer trigo, cestos de vime, fieiras, teares e velas de cera.

Além disto pode-se aprender a preparar, manter e utilizar todas as máquinas da civilização, tais como: automóveis, computadores (internet), tractores, entre outros.

 

5. LIDA DE CASA NATURAL

Na natureza, podemos encontrar tudo que necessitamos. Não precisamos utilizar produtos químicos  nem artificiais. É contra a natureza e as leis de Deus produzir coisas artificiais, não é permitido. A nossa civilização é baseada em coisas artificiais, com as quais já não sabemos viver. Elas constituem pecados contra as leis da natureza. A maior parte traz  mais desvantagens do que vantagens. A substituição de coisas naturais por artificiais não só diminuiu a qualidade de vida, como também aumentou a poluição e o desperdício de  recursos e energia. Se as mulheres deste mundo não utilizassem tantas máquinas de lavar, provavelmente todos os reactores nucleares poderiam ser desactivados. Nas regiões onde a água escasseia, também corremos o risco de contaminar a água potável.

Como podemos evitar a utilização de químicos?

A maior parte das vezes basta lavar os objectos com água, sem detergentes. Para o corpo, o melhor é lavá-lo só com água também. Normalmente ele não necessita de cosmética, que é muito tóxica. A beleza do corpo vem de uma vida e comida naturais, não pode ser produzida artificialmente com cosmética. Mas se houver necessidade de cosmética, podemos utilizar tudo o que vem directamente da natureza, sem transformações:

a) Cabelos

Podem ser lavados com ovos batidos e um pouco de mel, passando por água no final. Se o cabelo estiver muito oleoso, esfrega-se com vinagre de fruta ou vinho misturado com um pouco de água. Deixa-se actuar, massajando durante um minuto e depois passa-se por água.

b) Banhos

É possível fazer banhos especiais com flores ou ervas aromáticas secas que se envolvem num saco de pano que, por sua vez, é mergulhado dentro da água. Esta é aquecida a uma temperatura que não deve ultrapassar os 40 graus porque, de outro modo, ela fica sem  tensão e vai “roubar” energia ao corpo (efeito saco de chá). Não se deve misturar água de temperatura superior a 40 graus com água fria. Na água do banho, também pode ser  misturado o soro do leite para fazer uma limpeza da pele. Mas, normalmente, quando se ingere comida crua, não há necessidade de muitas lavagens, porque não há maus cheiros  nem bactérias.

c) Lavagem da Louça

Se a louça tiver muita gordura, utiliza-se sumo de limão, vinagre ou soro de leite. Caso contrário, água é suficiente. Como a nossa comida é crua, mesmo que fiquem restos  agarrados à louça e esta ficar por lavar, não se produzem bactérias nem maus cheiros.

d) Roupa

Para a roupa pode-se utilizar água com temperatura superior a 40 graus porque o efeito “saco de chá” é aqui desejado, para retirar a sujidade com maior facilidade. Também se pode usar sabão de barra, mas o melhor é usar produtos extraídos directamente da natureza. Se lavarmos com sabão, devemos enxaguar a roupa muito bem, de modo a que fique completamente isenta de cheiros. Há várias plantas que têm o mesmo efeito do sabão, a melhor é a “washnut” da Índia. Esta planta também é boa para o banho e para a louça.

e) Aquecimento

No Inverno, se estiver muito frio (menos de 10 graus negativos), utilizamos a lareira para nos aquecermos, de manhã e à tarde. Contudo, a casa não fica fechada, as janelas e as  portas abrem-se para que o ar circule. Os fogos em lareiras abertas libertam toxinas menos prejudicais, por isso, são mais saudáveis do que aqueles produzidos em salamandras, ou seja, locais fechados. Só se devem queimar coisas vindas directamente da natureza. Deve-se acender o fogo com giesta e utilizar madeira para queimar, nada de papéis. Queimar plástico é especialmente poluente porque liberta toxinas que podem provocar  cancro.

 

 

6. CURA NATURAL

 

Causas e Processos de Doenças

O nosso organismo foi criado com perfeição pelo Criador. Não há doenças se vivermos de modo natural nas nossas ilhas paradisíacas. O aparecimento de doenças só demonstra que o Homem pecou contra as leis da natureza, que também são as de Deus. Há duas causas principais de doenças:

1. Comida insuficiente

Se os alimentos não possuírem todos os nutrientes que o nosso organismo necessita para o nosso modo de vida e se estes não forem suficientes, ou até se eles não forem correctamente preparados e combinados, o nosso corpo debilita-se e a regeneração celular pára. Finalmente, quando as nossas energias estiverem esgotadas, o sistema imunitário pode entrar em colapso. E, por fim, podem aparecer as mais variadas doenças.

2. Intoxicação

Há muitas causas de intoxicação, mas as principais são a comida cozinhada e o ar poluído. É muito importante não esquecer o factor ar porque os pulmões “comem” 24kg (!) de ar todos os dias. Diariamente, inalamos toxinas no tráfico, mas também dentro dos escritórios, das casas, fábricas e de todos os recintos fechados, especialmente quando há fumadores.

No mundo moderno sofremos muitos ataques invisíveis de aparelhos eléctricos como os microondas, computadores, telemóveis e as televisões. Também existe poluição geral em toda a atmosfera que é contaminada através de aviões (“chemptrails”) que sobrevoam as nossas terras, deitando químicos, mas também através dos químicos da energia nuclear.

Todas as coisas prejudiciais acima referidas formam a base da doença em todos os seres humanos, quando combinadas com alimentos cozidos que não contenham os nutrientes essenciais. As doenças já estão escondidas num corpo que, periodicamente, quer limpar-se de toxinas. Esta limpeza é a doença em si, porque quando estamos doentes, estamo-nos a limpar e é importante que soframos durante o processo de desintoxicação. As sensações negativas são devido à circulação de toxinas no sangue. Por exemplo, podemos ter uma febre quando há um desenvolvimento de bactérias que removem as toxinas e quaisquer outros materiais degenerados a partir do corpo. É um grave erro culpar os micróbios, quando eles estão limpando o corpo, porque nunca atacam um organismo saudável. Temos que sofrer pelos nossos pecados contra as leis da natureza. Se reprimir esta limpeza com outras toxinas (medicina), mantemos a doença e adicionamos mais toxinas. Nós nunca devemos manipular a limpeza do corpo, a menos que haja um risco de morte. Mas se quiser parar a limpeza (desintoxicação) do nosso corpo, podemos usar as toxinas naturais de plantas ou mesmo aguardente, também. Então, nós nunca ficamos dependentes de medicamentos. É claro que a Indústria Farmacêutica está interessada em manter o micróbio ou a mentira das bactérias, o que já causou infelicidade incrível e dor no planeta e pode hoje em dia até mesmo levar à opressão total e prisão por leis contra epidemias (de animais ou seres humanos) que não existem ou que não são perigosas, ou são induzidas propositadamente através da alimentação e de químicos na cidade.

Durante o processo de limpeza (doença), só devemos comer se estivermos com fome. É recomendável comer uma grande quantidade de vitaminas, tais como saladas verdes e casca de laranja e de limão, raladas. Abacaxi também pode ser útil nos problemas digestivos, quando se comeu demasiadas proteínas. Durante este processo, não se deve comer grandes refeições, mas sim, refeições simples. Além de saladas, nós simplesmente devemos comer frutas, gema de ovo cru, queijo fresco, leite azedo e vinho tinto. Com este tipo de comida, o corpo não precisa de muita energia para a digestão, para que o processo de limpeza seja mais fácil.

Em casos de desnutrição, deve-se usar leite de cabra fresco ou azedo. Se o sistema digestivo é já fraco demais para assimilar outro alimento, o leite de cabra ainda pode ser digerido. Pelo contrário, se comer uma grande refeição, usamos vinho ou abacaxi para ajudar na digestão.

Se começarmos a viver uma vida natural e comer comida natural num lugar sem poluição, começamos um longo processo de limpeza constante e regeneração do corpo. Todas as toxinas armazenadas deixam lentamente o organismo. Durante esta viagem, não sofremos só de alguma doença física, mas também sofremos sobre os nossos problemas do passado e os nossos encargos começam a vir à superfície. Só assim o organismo os elimina, para que eles nunca mais reapareçam. Assim, ganhamos saúde física e mental. A desintoxicação completa não é possível quando existe chumbo (toxina) ou qualquer outro tipo de recheio nos dentes. O nosso corpo deve apenas possuir as nossas próprias células vivas, sem transplantes. Os recheios podem conter toxinas muito prejudiciais e perigosas e, pior ainda é o facto de que eles estão situados na cabeça. Os metais (pesados) têm um efeito destrutivo sobre o nosso sistema nervoso. Mesmo que não sejam enchimentos metálicos não são naturais, ou seja, são tóxicos e bloqueiam a limpeza e a cura da área do cérebro e do organismo para o qual o dente está ligado. A remoção dos enchimentos não causa problemas quando comemos alimentos naturais crus. Com a alimentação crua e sem enchimentos, não seremos mais dependentes dos dentistas. Em geral, não devemos ir a hospitais ou médicos, nem devemos ser operados ou receber tratamento químico ou radiação, porque todos estes são contra as leis de Deus e da natureza. O transplante de órgãos ou de sangue faz aparecer os piores problemas mentais e espirituais, mesmo para a nossa vida eterna. Deixe o gabinete do Dr. Frankenstein sozinho! Quando vivemos naturalmente, não precisamos de médicos!

 

7. NASCIMENTO E MORTE NATURAIS

Os acontecimentos mais importantes e sensíveis da nossa vida são o nascimento e a morte. Se infringirmos as leis da natureza ou manipularmos estes dois processos naturais, provocamos estragos irreparáveis na nossa vida terrena e eterna.

a) Nascimento

O melhor é a mãe ter o bebé na quinta porque só aqui é que ela tem boa comida e a vida a que está habituada. A gravidez não é uma doença, mas um processo natural, por isso, a mãe não a deve temer. A comida e a vida naturais são a melhor preparação para um nascimento sem problemas. A amamentação não é afectada porque a mãe terá leite em abundância e de superior qualidade. Como os bebés são muito sensíveis, não devem tomar vacinas, nem qualquer outro tipo de medicamentos. As vacinas têm toxinas que ficam muito tempo no corpo e evitam a sua limpeza. Estas toxinas são muito fortes e perigosas, estragando parte do cérebro da criança. Também podem originar deficientes. As toxinas jamais curam as doenças, apenas bloqueiam a limpeza do organismo. As pessoas geralmente confundem uma cura fictícia das vacinas com a supressão da doença que estas provocam. O bloqueio da doença pode, finalmente, provocar uma doença grave.

b) Morte

O processo de entrada na vida eterna ainda é mais importante do que o nascimento. Podemos provocar estragos eternos se manipularmos o corpo durante a morte. Quando o coração e o cérebro param, a alma pode demorar três dias a sair do corpo. Durante este tempo, a alma recolhe a informação de todas as células do corpo para ficar inteira na eternidade, ou seja, uma cópia espiritual do corpo. Se o corpo sofreu operações ou transplantações, a alma sofre eternamente porque não se pode constituir por inteiro. A cremação também é maléfica se o corpo for queimado antes que este processo de três dias termine. Para sabermos se de facto terminou, basta analisarmos o rosto do cadáver. Se este já não tiver a mesma a aparência e o apodrecimento for óbvio, significa que o processo foi concluído. Nunca se devem cremar ou enterrar cadáveres que não tenham apodrecido. Não devemos temer a morte, sobretudo se tivermos tido uma vida natural. De nada vale ir aos médicos ou ao hospital para prolongar a vida, apenas deteriora a eternidade. Antes de morrer, não devemos estar a tomar qualquer droga, a fazer qualquer terapia, operação, transplantação ou transfusão. Os familiares do morto que morreu com saúde e naturalmente, não devem ficarem tristes nem chorar, mas sim encher os seus corações de felicidade porque o morto apenas se transformou com sucesso, no mundo eterno.

PARTE II – OUTRAS REGRAS PARA (SOBRE)VIVER

A. Cura natural das infra-estruturas nas cidades e no campo:

Tenho ouvido muitas vezes perguntas de reprovação, tais como: “O que vai acontecer se todos comecemos a viver da mesma forma que você? Todos nós podemos voltar para nossos jardins? Existe espaço suficiente no mundo?” De fato, há uma enorme quantidade de terra abandonada, não utilizada ou mal utilizada em quase todos os países no mundo. Hoje em dia, quase toda a população vive em cidades, em muitas nações!

De facto, a eficácia da pequena agricultura auto-suficiente é muito melhor do que a agricultura moderna, especialmente se incluir o fornecimento de energia e destruição do meio ambiente, e ainda mais, se considerarmos a qualidade dos produtos. E a qualidade é um dos pontos mais importantes. Com a comida de baixa qualidade que temos nos dias de hoje, não temos muito sucesso na saúde, mesmo que a comemos crua. A destruição genética das sementes, a radiação nuclear, os herbicidas, os fungicidas, os fertilizantes artificiais, as terras pouco férteis e destruídas na agricultura actual… são todos os tipos de manipulação não natural que nos dão produtos enfermos, inadequados e tóxicos. Mas não fique com raiva de seu agricultor!  Se você tivesse que fornecer alimentos para 1000 pessoas, você provavelmente não poderia fazer isso de uma maneira melhor. E a maioria dos agricultores são obrigados a fazê-lo da mesma maneira ruim e tóxica para grandes conglomerados agrícolas. Eles são vítimas da ditadura do dinheiro e não têm escolha.

A solução para a maioria dos problemas deste mundo é a de produzir alimentos em pequenas propriedades individuais no país ou em campos maiores, com vegetais e jardins de frutas em comunidades com muitos trabalhadores manuais, em torno de cada aldeia ou cidade. Nós ainda devemos usar o sistema de agricultura tradicional para cultivar cereais e outros alimentos básicos, sem produtos químicos.

Na sua própria quinta é capaz de crescer todos os legumes e frutas sem toxinas e manter algumas cabeças de gado para o seu uso próprio, sem qualquer medicamento ou vacina, e sem quaisquer „rações e farinhas dos animais“. Isto é o que deve chamar todos os tipos de alimentos para animais compostos por ingredientes não naturais ou cozidos ou aditivos.

Quando escrevi os meus primeiros livros, alguns dos meus leitores disseram-me que o meu sistema iria destruir a economia. Bem, os meus livros ainda não foram publicados e, no entanto, a economia está em colapso em todo o mundo. Este sistema económico está levar a um colapso final, mas certo de qualquer maneira! Quando deixamos a cidade e a vida moderna, não vamos morrer, vamos sim, ganhar liberdade, saúde, independência, felicidade… tudo o que precisamos para viver.

Vida natural leva à independência

É verdade que, com um estilo de vida muito natural não precisamos da maioria das coisas que são vendidas nos supermercados, e também a maioria das “profissões”, ditas no mundo moderno, não serão mais precisas. Quando vivermos nas nossas terras e trabalharmos nelas, não teremos mais tempo e energia para gastar em qualquer trabalho fora das mesmas, pois isso é, inútil e improdutivo. Com o sistema proposto não haveria colapso, nem nenhuma miséria! Estamos capaz de sobreviver ao colapso iminente e até mesmo olhar para a frente para um futuro realmente melhor, uma idade de ouro! Os sistemas anti-naturais só podem ser mantidos por entradas enormes de energias emprestadas ou roubadas. Quanto mais natural eles são, mais energia e mais resíduos gastam, chegando ao ponto de um colapso.

As cidades podem sobreviver?

Na verdade, cada cidade é considerada como não natural, se ela não for capaz de produzir a sua alimentação, a partir da área circundante. Então, qual é o nosso plano para cidades modernas? Temos de deixar todas as cidades e voltar para o interior do país, ou é possível abastecer uma cidade sem a escravidão e a exploração do campo? Bem, eu não acho que poderia facilmente voltar a abastecer grandes cidades modernas de uma forma totalmente natural, o que significa também sem qualquer transporte motorizado. Em muitas das cidades modernas qualquer infra-estrutura harmoniosa é tão desordenada, complicada, artificial e distante da vida, que pode ser mais fácil de abandonar e deixá-las. Claro que vai ser mais fácil se as reanaturalizarmos e estabelecermos sistemas auto-suficientes nas cidades mais antigas, mais pequenas ou nas aldeias.

Alguns passos para re-naturalizar as cidades:

Para fazer uma área urbana utilizável para a agricultura natural, primeiro temos que descontaminar toda a cidade, no uso de todos os produtos químicos, medicamentos e tóxicos. Isso pode ser mais fácil após o colapso previsto. Sem o colapso podemos tentar explicar a verdade a todas as pessoas, podemos dizer-lhes que cada componente natural no seu ambiente significa um ataque ao seu próprio organismo, tanto para a saúde, como para a psique. Cada coisa artificial ou que usa o fogo é tóxica, porque não é natural. Não faz diferença se é inalado ou ingerido, ou se danifica o seu corpo, emitindo raios técnicos. Não são só os ecrãs dos televisores, os computadores, os aparelhos de cozinha elétricos, as estações sem fios, os telemóveis, os radar, ou qualquer transmissor, mas até mesmo a luz artificial a partir de um qualquer simples lâmpada ou luz de tira de néon! Todos eles causam irritação, levam-nos a um mundo irreal e custa-nos uma parte da nossa energia diária. Este ponto culminante de toda a naturalidade continuamente ataca as nossas células violentamente, irrita a nossa psique e leva-nos a todas as aberrações, erros, danos físicos e mentais e a decadência que podemos encontrar no mundo moderno.

A grande chance: reciclagem de todas as águas residuais!

Após o desligamento da tecnologia (cozinha) destrutiva e o uso de apenas produtos naturais e alimentos (sem produtos químicos, sem remédios, sem comer carne) seremos capazes de reciclar todos os resíduos da água de cada família e usá-la depois de um tempo de fermentação curto, diretamente para a adubação e irrigando jardins enormes nas áreas circundantes. Com esta água, que é ainda hoje totalmente canalizada, desperdiçada e roubada de jardins, podemos crescer incrívelmente num paraíso com jardins dentro e fora de cada cidade, tanto para fornecer alimentos, como para melhorar o clima. A reciclagem de águas residuais seria especialmente uma grande solução para os países quentes e secos que não têm água ou estão mesmo em perigo de se tornar desertos. Todas as plantas e árvores nos jardins são depósitos / reservatórios de água, porque eles são seres vivos que reduzem o calor, limpam o ar, dão-nos oxigênio e, por último mas não menos importante dão-nos alimento natural.

Outra possibilidade: Em regiões com geadas ou outras cidades de clima ruim pode proteger e cobrir grandes áreas com arquitetura de vidro, se ninguém usar o fogo e motores de combustão interna.

Se plantar todas as várias espécies das plantas mais nutritivas e árvores, e se manter apenas alguns gado, as cidades podem produzir pelo menos, a maioria dos alimentos dentro delas e nas suas imediações.  O fertilizante humano é o melhor de tudo, se os cidadãos comerem naturalmente, ou seja, alimentos crus, é possível aumentar a produção de alimentos no interior das cidades para um nível muito elevado, se o clima e a luz poder ser melhorada através de vidro-arquitectura, se cada parede for usada para a escalada de plantas e árvores, e, se as técnicas de jardinagem mais eficazes forem aplicadas. (Walled, armazenados, terraços temporários, canteiros.)

Dentro das maiores áreas da cidade do norte, podemos ganhar terreno para cultivo de alimentos, usando todos os prédios que realmente não precisam, para o crescimento de plantas e manutenção dos animais. Portanto, só temos que remover os telhados e substituí-los por transparentes. Mesmo as casas de habitação comuns podem ser transformadas em estufas dessa forma. Alguma vez você já viveu ou já dormiu numa estufa? Em comparação com as „normais“ casas de habitação você vai-se sentir muito melhor. Você vai ter muito mais luz durante o inverno e respirar o ar muito melhor. Portanto, a arquitetura transparente de cada estilo deve ser introduzido em todos os lugares. Mesmo as tendas transparentes, que podem ser explodidas e realizadas apenas por ventiladores, são possíveis. Quando a luz solar não é suficiente, os cidadãos podem utilizar lâmpadas especiais com um espectro de luz do dia.

Por que não vivemos numa comunidade com as nossas plantas nutritivas? Porque nós não integramos animais úteis onde vivemos? Porque eles estão sujos ou a produzir cheiros? É melhor você esquecer toda a higiene de uma vez por todas, se você quer comer e viver bem!

Dentro das cidades do sul, os telhados transparentes podem ser muito quentes durante o verão. Não podemos criar muitas áreas protegidas dentro do edifício sem tecto. Se tomarmos todas as coisas que não devem tornar-se quentes ou se molharmos num ambiente coberto, podemos abrir o resto para nutrir as plantas e árvores, que em breve irá construir um telhado natural.

Todas as plantas e muitos animais dentro das cidades podem ser fertilizadas, regadas e alimentadas por águas residuais e pelas sobras das refeições dos seus habitantws. Você sabia que as galinhas podem até mesmo comer excrementos humanos? Se a sua alimentação é natural, não há nenhuma razão pela qual não devem comer! As galinhas vão apreciar todas as sobras das refeições descritas neste livro. Eles gostam mais dos legumes ralados (batatas, abóbora, tomate, cenoura, repolho), misturados com farelo. Com os produtos verdes (todas as plantas e árvores) você pode alimentar alguns animais também. Especialmente cabras (e até mesm uma vaca leiteira) podem ser facilmente alimentadas, num sítio onde muitas árvores estão crescendo e podem até mesmo ser mantidas dentro de casas de habitação, se for construído um estábulo especial para eles.

Dentro de uma cidade tão ecológica, a maioria das pessoas pode trabalhar na agricultura, em produção auto-suficiente. Cada colina tem que ter um terraço, em que todas as paredes devem ser cobertas com plantas, cada telhado deve ter uma de uma estufa ou um jardim no terraço. As cidades terão de converter quase todos os seus edifícios em estufas. Então, se você desejar obter um pouco de comida, você pode ir a uma das inúmeras estufas ou lojas de jardim e escolher os seus legumes diretamente de um canteiro ou mesmo armazenados num mural temporário.

Uma cidade mais natural é aquela que tem emissões menos tóxicas/anti-naturais que não afligem os seus habitantes, assim melhor será a sua saúde e o seu estado de espírito, e menor será também a quantidade de alimento que necessitam.

(Mais informações e planos sobre a vida natural, agricultura, restauração e dificuldades decorrentes desta maneira real, na volta para a natureza podem ser encontrados nos meus livros alemães, assim como em „O PISystem / Dieta e Vida / Parte 2“ já está traduzido em Inglês)

 

Replantação de Portugal

O replantação de todo Portugal, que é principalmente deserto e queimado, (ou de qualquer outro país do deserto) é possível e também traria vantagens incríveis, se fosse bem feito.

Aqui estão alguns conselhos:

– Plantar principalmente aquelas árvores nutritivas e plantas que crescem com pouca água ou sem irrigação artificial. Por exemplo: cactos, videiras, carvalhos, pêssegos, figos, amoras, amêndoas, azeitonas … até alguns tipos de maçãs e pêras são muito resistentes também. Árvores cultivadas a partir de sementes são mais resistentes do que as árvores de fruto enxertadas.

– Tome conta de cada árvore e da sua fruta. Seque todas as frutas que você não comer, imediatamente na sombra. (Se o sol está muito quente!) Todos os frutos secos serão importante, porque não vamos usar mais açúcar. Plante árvores alfarrobeiras e tente ter as abelhas, também.

– Plantar árvores de fruto e cactos ao longo de cada rua e construir também pistas novas e avenidas para não-motorizados, para termos uma vida pública sem trânsito. Se possível, mantenha ambos os lados de todas as vias públicas regadas e verdes para evitar que os incêndios se espalhem.

– Ao longo dos dois lados dos rios e dos riachos devem ser plantados arbustros e árvores. Toda a água deve ser correr à sombra. O sol destrói a água. Deve-se parar de alinhar os rios de forma direita e deve-se evitar tubos e canalização artificial para a água correr naturalmente.

– Em cada região seca, a retenção de água deve ser a prioridade no nosso caminho ao replantar o país. Não devemos mais uma vez, deixar correr a água pelos ribeiros até ao mar. (O mar já tem bastante água.) Temos de reter o máximo de água criando em todas as regiões, barragens, lagos, lagoas ou “water-fields”, onde se pode semear durante a Primavera e o Verão, assim que o nível da água baixe. Cada área onde há água, depois de retirar a mesma, durante alguns meses está muito fertilizada e sem ervas, ou seja, pronta para ser semeada.

– Temos de transformar cada pinga de água em plantas úteis. Devemos criar grande variadade e qualidade de plantações, sem nenhum químico, para assim, ocupar as pessoas que regressam ao campo, vindas das cidades, para que assim comecem a fazer o paraíso, com amor e atenção.

– Continue a construção de terraços em cada colina, com um declive suave para reter a chuva e aumentar a área de jardinagem.

– Comece a plantar apenas plantas úteis e comestíveis, que sejam significantes em todos os parques públicos e áreas. Se uma área parece ser muito poluída, você ainda pode plantar árvores de lavagem de nozes ou de qualquer outra planta para uso cosmético ou prático.

– Onde há árvores que parecem ser inúteis ou de má qualidade, tente encontrar um uso para elas. Se você não consegue encontrar um, verifique se você pode enxertar outra qualidade.

– Plante as novas árvores abaixo do que você deseja substituir e só deve cortar as velhas para baixo, quando os novos precisarem de espaço. Com todas estas plantas públicas, você pode produzir um monte de comida pública e gratuita para evitar a miséria e a pobreza em seu país.

– Mantenha burros para o transporte onde há áreas com muita seca e com material inflamável perigoso. Eles vão comer esse material seco. Com os materiais que os animais não comem, podem-se fazer paredes ou muros divisórios.

– Um pequeno número de animais bem alimentados dão mais leite do que um grande número de animais famintos. Não deixe os animais pisar a comida das hortas. Se eles estão fechados numa parte da sua quinta, você pode cortar diariamente, alimento para eles e dar-lhes as sobras das refeições-primas de sua família. Um pequeno número (não mais) de gado, melhora o seu sistema de auto-suficiência e fornece a subsistência básica para toda a família, especialmente durante o inverno. Depois de algum tempo, deve levar os seus animais para outro pedaço de terra e semear vegetais na área, que está bem-fertilizada. Se for necessário, lavre a terra com seus animais. Você pode usar muitas áreas selvagens para animais, também. É claro que você sempre precisa de alguém para guardar o gado quando eles estão passeando. Deve manter a maioria dos seus animais, principalmente para o leite e os ovos, alguns para transporte e trabalho, mas não para produzir carne.

– Os nossos planos para estabelecer uma quinta ideal, têm um corredor em volta de todas as parcelas das hortas parasídiacas no interior, onde todos os animais correm à vontade, criando assim uma zona protegida e sem riscos de incêndio e que podem ser alimentados de todos os jardins no centro, onde os jardineiros colhem comida diariamente.

– A sua dieta deve ser baseada em todos os tipos de vegetais, frutas e nozes de árvores, e alguns produtos lácteos, sendo que todos eles devem ser naturais, o que significa sem produtos químicos e comidos crús! Somente este apoio pode mantê-lo no melhor de saúde, e também melhorar o seu ambiente, usar o mínimo de energia.

– Nunca lavre a sua terra sem plantas de sementeira adequadas. Deve cultivar todas as áreas cultivadas, mesmo no verão, com plantas resistentes à seca. Deve dar sempre dar prioridade para as plantas comestíveis. Mesmo se você não pode usá-los para as suas próprias refeições, os seus animais ou qualquer visitante vai gostar deles. As espécies muito resistentes, que muitas vezes também crescem sem irrigação durante o verão são melâncias, vários tipos especiais de abóbora e feijão, milho, e onde o nível de água do solo não é muito baixo, como por exemplo, tomates.

– As culturas mistas de plantas podem ser mais resistentes e produtivas do que as monoculturas.

– Se plantada no tempo e com parceiros adequados, a maioria dos nossos produtos hortícolas não vai precisar de muita água. Tente manter uma cobertura permanente de plantas verdes durante todo o ano. Se há apenas cactus e melância, que é resistente o suficiente para a sua área durante as operações de verão, e principalmente deve usá-los para o seu alimento e para a alimentação dos seus animais.

– Tente adicionar todas as plantas resistentes à seca, selvagens para as suas refeições ou pelo menos para alimentar os seus animais. No inverno deve cultivar vegetais que podem suportar geada. Nunca lute contra as plantas, deixe-os propagar-se e tente usá-los para os fins previstos. Mesmo gramíneas pode ser importante, por exemplo, contra a erosão pelo vento ou pela água.

– Toda a planta que for cortada, deverá ser dada aos animais para comerem as suas folhas. Cada nova espécie significa um aumento no valor e  na riqueza de sua terra. Deverá desligar todas as leis que querem proibir a importação de espécies estrangeiras!

– Aqui em Portugal você deve cobrir, pelo menos, todas as suas áreas rochosas com o depósito de água viva chamado de figueira (Opuntia). Mesmo as suas folhas podem dar-lhe uma boa refeição e fornecer a você e os seus animais com alimentos verdes, frutos e sementes de frutas (substituto de cereais) durante todo o verão (burros e cavalos não comem. Por isso, você pode plantar cactos mesmo onde você guarda estes animais.

– Nunca queime a grama seca, plantas, árvores ou galhos! Fermente-os e faça composto deles nas suas camas de parede ou use-os para vedação. A maneira mais fácil e melhor para convertê-los em adubo é, com a ajuda de gado. Particularmente burros, mas também mulas ou cavalos, podem até mesmo comer galhos secos.

– Tente evitar o uso de qualquer incêndio ou processo de queima! Se perdemos todas as nossas energias fósseis, usando carros, máquinas, aquecimento central, nós poluímos o ambiente e destruímos o equilíbrio  do clima e de todo o planeta, que já está explorado com as energias fósseis. O uso do fogo já reduziu a oxigênio dentro de nossa atmosfera para menos de metade do seu valor anterior!

– Nunca use produtos químicos, medicamentos ou fertilizantes artificiais! Você não vai precisar deles quando você viver e comer naturalmente. Eles são apenas toxinas!

– Não coloque fogo no mato e não queime as florestas, com toda a sua energia durante o verão. Envie tropas para extingui-los imediatamente. Fazer um incêndio significa guerra contra a natureza e, portanto, contra todos nós, contra o bem-estar, saúde e felicidade de milhares de cidadãos.

– Tente parar todos os radiadores técnicos / transmissores, sobretudo a energia nuclear. Todos eles causam destruições letais! Nós nos sentiríamos mil vezes melhor neste planeta se estes raios não atacassem os nossos corpos. Especialmente em áreas do sul, as microondas de sistemas de telecomunicações sem fio não só prejudicam a nossa saúde e bem-estar, mas também os nossos animais e jardins. Onde a radiação entra com muita energia, nós não conseguimos criar animais, nem alguns tipos de árvores (por exemplo, árvores de nozes), porque obtemos as suas folhas queimadas quando a temperatura sobe para 40 º C na sombra. Em regiões sem micro-ondas de radiação, as mesmas árvores podem estar até 46 ° C e não ficarem queimadas.

– Devemos criar escolas, centros de informação para ensinar as pessoas o mais rápido possível sobre esse modo natural, para sair da decadência, miséria, doença e dor e para o apocalipse iminente.

 

Cura interior e exterior

Como já mencionado, a mudança de vida e dieta para uma forma natural, iria curar não só o ambiente, mas também os corpos e até mesmo a psique dos habitantes de uma cidade. Dando-lhes apenas o alimento natural, você pode até mesmo curar os criminosos numa prisão, bem como pessoas doentes em hospitais ou em instituições psiquiátricas. Não é fácil deixar para trás esta chamada “civilização”, mas se entendermos que o processo de cicatrização é apenas baseado na desintoxicação (durante a doença mental e física) e começar a viver e comer naturalmente, já temos uma ideia de como ele funciona. A civilização consumista não é muito mais do que uma droga, uma má viagem ou um sonho. Os cidadãos do mundo moderno são viciados e por isso, têm de passar pela sua desintoxicação e por tratamentos de abstinência. Eles têm de sofrer os seus „flashbacks“ de todos os pecados que eles cometeram não-naturais e também por todas as coisas erradas que comeram durante as suas vidas.

Como você provavelmente já pode ver agora, o meu sistema (Paradise Island) iria parar todo o desemprego e tédio, mas não é um inimigo da economia, cria sim, um outro tipo de estrutura económica natural que é realmente baseado numa base sólida e que nos vai dar  mais independência, do que todos os produtos não-naturais, o dinheiro, o trabalho ou o emprego … Ele vai criar a verdadeira liberdade de cada homem, mulher e criança que é prometido na Bíblia, onde todo o mundo vai sentar-se sob sua própria figueira e beber o seu próprio vinho.

 

B. Casamento e família

Queridas mulheres, não fiquem com raiva se eu disser que não haverá feminismo na natureza, quando você obedece as leis de Deus! Não haverá quaisquer mulheres que querem ser homens e homens que agem como mulheres, que têm falta de masculinidade e virilidade, que são infantis ou homossexuais. Com a vida natural e alimentos cultivados na humanidade de todos, a própria terra será capaz de devolver as famílias sólidas novamente. Todo o homem é capaz e estará disposto de criar uma família, onde terá a sua mulher e cada mulher terá o seu marido. As crianças precisam dos seus pais, porque elas vão crescer na terra onde nasceram. E os seus pais não vão mandá-los embora para as cidades e para as escolas, onde eles ficam totalmente estragados, para o trabalho natural e estilo de vida. Elas vão aprender todas as coisas realmente essenciais para as suas vidas, nas suas quintas. Leitura e escrita, um pouco de matemática, toda a história de tempos antigos, desde os pais, avós ou até mesmo uma própria biblioteca da casa, é suficiente e mais do que suficiente, do que as escolas das cidades. Elas vão aprender a tocar instrumentos musicais e a adquirir conhecimentos de Deus e da vida eterna na casa do pai, também. É uma lei básica da natureza que a casa de todo pai é considerada uma entidade completa, onde ninguém tem o direito de interferir. As leis internas de qualquer família e de qualquer comunidade tribal são dadas pelo Espírito do Senhor. Se uma família ou tribo quer ter sucesso, a família e, especialmente o pai, tem que ser obediente às leis de Deus e seguir a natureza.

Qualquer relação sexual com a transferência de esperma significa casamento e por isso, o homem tem todas as obrigações de ficar junto com a mulher escolhida para toda a vida. Cada casal tem que se estabelecer na sua própria terra e viver com energias próprias. Portanto, o acto sexual não deve ser feito antes do casal estar pronto, com a idade suficiente, dispostos e capazes de cuidar de si e dos seus filhos. A única verdadeira razão para o divórcio é a relação sexual com outro homem. A partir desse ponto de não-retorno, ela tem de ser a esposa do outro homem ao seu lado. Mudar de homens causa sérios danos à psique de uma mulher e à sua pureza genética. O primeiro homem que a penetra transfere o seu código genético para o corpo da mulher e do seu sangue e ela torna-se sua esposa. A partir desse momento, ela está geneticamente separada de seu pai e de sua família.

Nota: Qualquer homem que não esteja disposto a criar uma família e um trabalho para a sua esposa e filhos, que apenas tenta seduzir mulheres, está a trair a mulher e vai trazer desgraça sobre si mesmo e sobre a sua esposa escolhida. Seduzindo mulheres e abandonando-as depois é um dos piores crimes que os homens podem cometer na Terra. É claro, a mulher tem que se comportar muito bem. Se ela se esforça e luta contra o seu marido, se ela só quer o oposto do que ele quer, se ela não quer viver de forma natural e não seguir as leis de Deus e da natureza em tudo, o seu marido quererá livrar-se dela também. Mas, então, por si só, se ela está determinada a fazer valer a sua vontade, ela pode causar o caos e muitos danos, ela pode dar um exemplo tão ruim, seduzindo muitos outros homens e mulheres, que destroem famílias e prejudicar a reputação de seu marido, a tal ponto que é melhor se ela é totalmente banida. Os nossos antepassados, não se divorciaram e foram condenados a pagar pensão alimentícia por causa das leis feministas, eles apenas mataram as suas mulheres e nalgumas regiões, venderam-nas.

Se ela não ficar com o seu primeiro amante, o próximo código genético transferido pelo espermatozóide do primeiro amante, não pode ser eliminado por mais nenhum homem. A mistura subsequente genética causará uma situação esquizóide mental. Assim, a mulher não vai saber a quem pertence. Após várias mudanças de homem, o seu coração fica frio, ela muitas vezes sente ódio de todos os homens, começa a tornar-se egoísta e luta contra eles. Dentro de alguns anos, ela vai ser do tipo de mulher „liberada“ que é totalmente egoísta e que não se pode confiar mais. Os seus filhos muitas vezes não são reconhecidos pelo seu pai como sua própria alma e sangue, porque eles ainda podem ter os hábitos e a aparência de um ex-amante, particularmente do primeiro. Se ela ainda tem filhos do seu primeiro marido, a influência genética de um segundo ou de um terceiro irá transformar o seu corpo e a sua alma longe das almas e dos corações dos seus filhos, de modo a que ela se torna uma espécie de madrasta para os seus próprios filhos. Esta é uma das várias razões porque a lei da natureza de cada criança tem que ficar na casa do seu pai, sendo que a mulher nunca tem permissão para estar com outros homens e até mesmo para tirar as crianças do pai! A alma de uma criança é sempre de seu pai! O seu corpo ou aparência, até mesmo os seus hábitos podem parecer herdados da mãe, mas, na verdade, esta herança é, espiritualmente considerada, não muito mais do que uma herança de espíritos antigos, demónios com base em posse.

Só a mulher sozinha (sem filhos) é capaz de deixar o marido e a sua família, unindo-se a outra. Ela não deveria fazer isso, mas é possível! Pelo menos não quando os seus filhos são muito jovens, a mulher não devia deixar os seus filhos, (menores de dois anos de idade) porque ela não vai ser uma verdadeira esposa do seu novo marido, quando ele descobrir que ela já foi mulher de outro homem Se observarmos todas as leis naturais, de forma rigorosa, seria proibido para ele, levá-la. É por isso que nunca, os nossos antepassados deixaram as mulheres com vida. Eles queriam evitar os resultados e nunca terminar a violação dessas leis fundamentais da pureza genética.

Entre as populações do século 19 na Europa Central, todos os „ilegítimos“ se tornaram servos, operários, trabalhadores agrícolas ou soldados. Talvez você pense que foi uma discriminação. Mas o facto de ter filhos “ilegítemos” faria com que dificilmente conseguiria gerir a sua própria quinta. Hoje, especialmente casais jovens que não querem ser obrigados a estar juntos toda a vida, têm a possibilidade de usar contraceptivos. Se usar qualquer método que não deixe qualquer espermatozóide entrar na mulher, não haverá responsabilidade após o contacto sexual. A responsabilidade começa e o casamento é feito apenas quando o esperma entra na mulher! E até mesmo o adultério é cometido só bio-geneticamente, quando o esperma de um rival realmente entra numa mulher casada. É claro que o seu marido vai ficar desconfiado, mesmo quando o preservativo é utilizado, pois a sua pureza genética pode ter sido danificada também.

Nota: Use apenas métodos naturais para evitar a gravidez.

Sob circunstâncias naturais não é normalmente possível viver sozinho. Não é possível viver sozinho para as mulheres, nem para as crianças e muitas vezes nem mesmo para a maioria da população. O mais experiente, afectuoso e corajoso dos homens deverá assumir a responsabilidade, não só para a própria família, mas também para um número de ajudantes masculinos e femininos ou funcionários das suas quintas. Ninguém deve pensar que esta é uma escravidão. Temos escravidão com as máquinas do mundo moderno! Os nossos antepassados ​​não eram oprimidos, embriagados, esfolados e explorados na forma como as pessoas são hoje em dia. Não há stresse na natureza! Os colonos não se podiam casar, mas eles tinham comida melhor e poderiam trabalhar e viver de forma natural. Alguns deles tiveram relações ilegítimas. Mas, mesmo que assim não fosse, a ausência de mulheres / homens nas suas vidas deu-lhes mais liberdade e causou menos problemas. Eles nunca estiveram sozinhos e viveram na comunidade agrícola, participando de toda a vida familiar envolvente. Com esse sistema antigo só os mais capazes foram autorizados a ter filhos. Mesmo se eles tinham muitos filhos, não houve aumento na população por isso, porque eles começaram a fazer as suas famílias muito tarde, e todos os colonos e até mesmo algumas das suas tias, tios, irmãos ou irmãs ficaram na mesma quinta e nem todos se casaram.

 

Defeitos genéticos podem ser corrigidos?

Quando eu vi o efeito de regeneração celular através de alimentos naturais e vida, eu pensei que poderia ser possível regenerar o mencionado, na mistura genética feminina (por causa de um estilo de vida promíscuo), dentro um período de sete anos.

Eu não recomendo casamentos com estrangeiros étnicos, porque eles podem também criar problemas, sendo o resultado mais provável em diferenças internas. Pode ser mais difícil de se adaptar e compreender realmente o marido, para uma mulher de outra terra com outras raízes e tradições étnicas, porque ela tem que acompanhar o marido para o seu lugar e para a sua terra (lei tribal).  Por isso, ela pode sentir-se estranha lá. Provavelmente ela vai perder a sua língua e todos os seus parentes também. Mas isso não seria realmente trágico, se o seu marido viver e comer de forma natural. As mulheres nunca se sentem mal no paraíso. E cada mulher que vive naturalmente é capaz de aprender e mudar. A sua taxa diária de novas células („renovação celular“) permite a ela mudar e aprender sempre. Na verdade, devemos salientar a importância de se evitar relações promíscuas com transferência de espermatozóides.

A prova do ciclo de regeneração dos sete anos

Se eu for capaz de continuar a minha vida numa ilha pura, sem poluição e sem a radiação da tecnologia, talvez prove que o ciclo de sete anos de regeneração total, possa ainda ser fornecida. Estas coisas não podem ser testadas por cientistas modernos, porque eles não sabem o que é a vida natural. A sua ciência ainda é torturar e matar, porque eles não sabem as leis de Deus e da natureza e estão longe de respeitar a vida.

O que é uma tribo?

Sabemos que uma família surge quando um pai gera crianças com uma ou mais esposas. Mesmo que haja mais pessoas trabalhando na sua quinta, apenas um homem é permitido para gerar filhos. Se houvesse mais homens em relações sexuais com mulheres no mesmo lugar, não seria uma tribo e teríamos que chamá-la uma „comunidade“. Desde os tempos dos hippies, as comunidades podem ser modernas, mas as chamadas comunidades democráticas nunca funcionaram bem e, geralmente, trouxeram muita raiva e muitos problemas. As poucas comunidades que existiram durante um longo período, sofreram mudanças perpétuas e desperdício, especialmente nas mulheres jovens.

Os nossos governos actuais destróiem as estruturas familiares.

O feminismo nunca foi uma invenção das mulheres, mas de políticos que querem dividir, isolar, explorar e oprimir os cidadãos, torná-los estúpidos e decadentes, forçá-los a um estreito caminho natural para o inferno. Eles destroem famílias e pátrias, tribos e tradições para criar uma massa impotente e um mundo de escravos trabalhando isolados, que queriam ou foram viciados no lixo inútil que produziram. Lembro-me de quando começaram a proclamar a „liberdade sexual“ e lutaram contra as leis que protegem crianças não nascidas. Recentemente, eles exigiram igualdade de direitos no casamento para os homossexuais. Eles também lutaram contra o „racismo“. Fizeram-nos acreditar que todos devemos dar o nosso país, para nacionalidades se misturarem, e que não há nenhum problema em dar as nossas mulheres e filhas, a pessoas negras ou islamitas.

Esta luta contra as famílias fechadas, unidas, tribos fortes e entidades étnicas é muito antiga. Durante o século 4, os romanos começaram a dividir as tribos germânicas, ao proibir „incesto“ (o casamento entre irmãos e irmãs), o que era normal entre eles e que tornava as famílias fortes, fechadas e unidas. Hoje em dia quase todo mundo acredita que de casamentos entre irmãos, nascem crianças idiotas e degeneradas. Mas o oposto é a verdade. Mistrura entre etnias é que causa degeneração! Não na primeira geração, onde o efeito chamado híbrido parece para produzir pessoas bonitas, mas a partir do segundo, se uma nova tribo não viver e comer naturalmente e guardar as leis tribais.

 

C. Governo natural para uma idade de ouro

A sociedade ainda vive longe das leis de Deus e da natureza, por isso, o governo tem te manter um grau suficiente de ordem e de sobrevivência para o seu povo.

Quanto mais decadente a sociedade se tornar, maior será a percentagem de energias roubadas ou roubos (máquinas, escravos) que as pessoas precisarão para continuar o seu estilo de vida abundante.

As grandes cidades do mundo moderno podem ser comparadas com o cancro ou com parasitas no nosso organismo global. E é de se temer que eles preferem matar aquele organismo do que mudar as suas mentes. Portanto, o fim trágico previsto dessas „cidades da Babilônia“ através de outra Guerra Mundial ou o apocalipse, pode ter que vir a passar. Eles têm ido demasiado longe e o caminho de volta parece ser impossível para os cidadãos mimados, que precisariam de anos até que fossem capazes de ficar no seu próprio terreno e viver auto-suficiente novamente.

É claro que ainda poderiam tentar mudar alguma coisa para melhor, melhorando a sua alimentação e desintoxicando e renaturalizando as suas cidades. Mas os actuais governos estão fazendo o oposto. Eles estão claramente bloqueando o caminho de volta à natureza, lutando uma guerra invisível contra as pessoas e tentando matar o planeta e os seus cidadãos! Você pergunta porquê? Talvez você já saiba a resposta: porque nesse caminho de volta para a natureza, vai perder poder sobre os seus escravos. E eles perderiam os seus principais meios de manter o controlo sobre o mundo: com o dinheiro. Vida natural significa a descentralização, o fim da burocratização ou a guerra digital, o fim do controle total e dominação, com a ajuda de computadores. E isso significa o fim de governadores invisíveis, que são os verdadeiros líderes do mundo, porque eles próprios controlam o dinheiro e a economia. Uma espécie natural de governo nunca seria baseada em impostos, dinheiro em papel e interesses. Eles poderiam até mesmo abolir o sistema de dinheiro e fazer um sistema sem qualquer dinheiro, se os seus povos estissem maduros o suficiente. E um governo natural de uma nação inteira não seria baseado em comunismo ou numa democracia, seria uma monarquia. Apenas um rei e uma rainha, alguns que o próprio Deus escolheu, poderiam levar a sua nação e tirar este mundo livre da opressão das forças invisíveis, tendo apenas eles, o direito de fazer e distribuir o dinheiro para o povo.

Em todas as cidades e aldeias naturais reconstruídas, os reis iriam apoiar toda a estrutura autónoma e restaurar todos os direitos necessários de auto-organização. (Em todas as quintas do país seria o agricultor que iria manter a lei e a ordem natural). Todos os meses, os agricultores, deveriam fazer um encontro/reunião para tomar todas as decisões, bem como para punir situações leves. Se uma família ou aldeia se quiser livrar de uma pessoa insuportável, esta pessoa não deve ser presa, ferida ou morta, mas deverá ser levada para um lugar, onde outros criminosos/pecadores do mesmo tipo vivam e trabalhem em conjunto com os seus crimes.

Nota: Nós ainda temos a quantidade suficiente de lugares, para voltar da chamada civilização. No futuro pode haver áreas fechadas ou ilhas, onde os criminosos insuportáveis, pecadores, preguiçosos… poderiam trabalhar nas suas próprias quintas também.

Toda a responsabilidade é dada de volta para o indivíduo numa sociedade natural rural.

Não há necessidade de seguros ou contratos escritos e nenhum médico pode afirmar ser responsável pela saúde de alguém. Se alguém fica doente ou tem uma dor de dentes, ele tem que parar de comer lixo e deixar de inalar toxinas. Os contratos serão feitos por um aperto de mão. E as pessoas idosas têm de ser cuidadas pelas suas famílias.

Algumas sugestões para as leis manterem a ordem natural e a justiça:

O rei / governo deve introduzir leis não para reprimir, mas para manter os seus súbitos livres. Um requisito muito importante é que todos possam trabalhar nas suas terras e que colham o que semearam.

É claro que eu não posso, nem quero escrever um código completo para todos e para cada situação, neste pequeno livro. A justiça natural não pode ser escrita de qualquer maneira. A verdadeira justiça e ordem deve ser criada dentro de cada nova situação, por homens sábios, que sabem e sentem a diferença entre o certo e o errado, o bom e o ruim. Mas eu posso dar algumas idéias e regras, que podem ser úteis no combate dos nossos pecados pessoais ou mitigar um total colapso de qualquer ordem no futuro.

Alguns dos pontos a seguir:

Retorno dos direitos da personalidade: as leis Veden (antigas escrituras Indo-germânicas) conhecem os três tipos de inimigos de todo o mundo e podem matar imediatamente, sem julgamento, quando são apanhados em flagrante: incendiários, aqueles que realizam ataques com armas mortais e estupradores ou sedutores de mulheres. Cada agricultor deve ter direitos absolutos sobre a sua própria quinta. Lá, ele pode carregar e usar todos os tipos de armas, se alguém se intrometer e perturbar a paz da sua casa e da sua terra. Se ele diz ao intruso para sair e este não obedecer, ele poderá também usar as suas armas. Qualquer intruso armado pode ser considerado um inimigo.

Criminosos Banidos: Se possível, as forças do governo e os cidadãos/guardas-civis devem limpar o país de todos os criminosos insuportáveis. Todo o criminoso pode ser tatuado numa parte visível do seu corpo com um sinal especial ou com o símbolo do seu crime. Se ninguém quer mantê-lo numa quinta a trabalhar, ele deve ser banido. Os governadores não vão puni-los mais severamente, do que com a deportação para uma área fechada de terra (uma ilha) sem lei e ordem, onde os mesmos tipos de criminosos fora da lei, têm de viver auto-suficiente entre si.

Nota: Hoje em dia ainda seria muito mais fácil de isolar as poucas pessoas boas, porque em muitas regiões há muitas pessoas ruins e criminosas. Se tivermos mais de 99,9% da população a violar as leis de Deus e da natureza, podemos facilmente destacar os poucos que sobram e levá-los para uma área natural, fechando-os do resto do mundo. Se houver apenas uma família ou tribo que vivam naturalmente e limpos, obedientes às leis, assim eles podem evitar a destruição total do planeta (de Deus e da lei da natureza).

Protecção das mulheres:

Devemos distinguir diferentes classes e estilos de vida, a fim de dar proteção às mulheres puras e naturais. As mulheres que vivem naturalmente, que ainda são virgens ou esposas do seu primeiro marido devem tornar-se intocáveis e protegidas contra qualquer sedutor estuprador, ou noivo infiel. Eu sugiro que cada mulher deve usar um amuleto de madeira com o símbolo da sua família, onde o nome e o grau de pureza / casamento estejam gravados. Informações secretas podem ser gravados na parte de trás. Com este amuleto ela pode dar informações preliminares e avisar alguém que possa estar interessado nela. Se uma mulher já começou uma vida promíscua e quer continuar, ou se a mulher só quer contacto sexual sem a transferência de esperma, isso pode ser também apresentado, através de símbolos especiais gravados escondidos na parte de trás, que explicam a sua situação/desejos para o homem que se aproxima dela. Desta forma, ele pode ser informado de que uma certa relação sexual, com ou sem responsabilidade, pode ser possível com ela. Um homem deve sempre tentar fazer dela sua esposa e ficar com ela depois de ter relações sexuais, mesmo que ela seja uma prostituta. É claro que seria melhor para ele, verificar quem ela era antes de ter relações e não depois! Também as mulheres devem fazer uma escolha cuidadosa para ficar com o seu homem escolhido. Se conhecer e compreender que todos os pecados ou crimes contra as leis de Deus e da natureza têm um efeito sobre o nosso ambiente também, não vamos querer viver mais, entre qualquer tipo de pecadores. Hoje em dia, essas leis de Deus e da natureza ainda não podem ser aplicadas de uma forma rigorosa, porque as pessoas da civilização fisica e psiquicamente não são capazes de mantê-las. Por exemplo, muitos homens e mulheres não são capazes de se casarem definitivamente para toda a vida. O mundo moderno onde eles vivem, não deixa durar os casamentos e as famílias inteiras. Por isso, temos de tolerar os divórcios, poligamia e todas as formas de sexualidade. Se a humanidade é boa, haverá paraíso, porque o todo mundo vai criar paraísos, senão os humanos criam algum tipo de inferno e atraiem desgraças ou até mesmo catástrofes. Se a cúpula da humanidade torna-se má, eles vão atrair, criar e merecem o apocalipse global.

 

Alguns exemplos de leis para a era posterior à „civilização“:

1. Não há direito de patentear uma invenção. Cada inventor recebeu a sua invenção através do Espírito Santo do Senhor e deve dá-la a todos os homens.

2. É absolutamente ridículo e criminal, patentear plantas, seres vivos ou até mesmo água.

3. Qualquer manipulação genética é proibida.

4. Qualquer manipulação de sementes, o que significa que uma planta não pode ser semeada novamente, é proibido e criminal.

5. Qualquer intoxicação com qualquer material, natural ou artificial especialmente de alimentos, água, vinho e da atmosfera é proibida e um crime grave.

6. É proibida a venda de alimentos destruídos ou alimentos mortos (qualquer alimento tratado por fogo, radiação, congelamento…)

7. É proibido alimentar os animais com alimento intoxicado, não natural, morto ou usar na medicina, tóxicos e vacinas, para suprimir a doença do animal intoxicado.

8. É terminantemente proibido a criação de pânico e paranóia contra as bactérias, vírus, micróbios para oprimir e prender seres humanos e animais e para vender e aplicar tóxicos ou mesmo medicamentos ou tratamentos letais ou vacinas, através de leis especiais „contra“ epidemias.

9. A agricultura auto-suficiente deve ser biológica e deve subsídiada pelo governo/rei para toda a pessoa que queira fazê-la.

10. É proibido o uso de técnicas que causem danos a outras pessoas além do usuário.

Nota: As desvantagens de quase toda a tecnologia moderna são muito maiores do que as suas vantagens. Então, todos nós devemos tentar evitar o uso de tudo o que não é realmente essencial e necessário. Devemos também pôr fim a todo o trabalho inútil, a fim de ter tempo suficiente para que todos possam estabelecer/cultivar os seus próprios jardins e manter o seu gado.

 

Algumas leis sobre o governo e finanças:

1. Cada nação só pode ser governada pelos os seus próprios governantes da mesma nacionalidade e religião.

2. É altamente criminoso, os governos financiarem os seus membros, a fim de torná-los obedientes a interesses estrangeiros.

3. Qualquer membro de um governo deve ser considerado traidor, se ele ou ela pertencer a sociedade secreta ou se ela/ele for obediente a outras nações ou interesses privados.

4. Enquanto o dinheiro ainda é usado, o líder cada nação tem a sua própria moeda, o único direito para imprimir o dinheiro, para controlá-lo e estabelecer impostos ou interesses de dinheiro.

5. É proibida a venda de qualquer propriedade nacional para estrangeiros. Qualquer indústria importante, especialmente media/tele-comunicação, farmácia/saúde, energia, agricultura, alimentos, água nunca deve ser privatizada.

6. Para uma nação e para o seu governo é proibido emprestar dinheiro estrangeiro e fazer dívidas.

7. Qualquer dívida real tem de ser remetida dentro de um período de sete anos, se o devedor não conseguir pagar as suas funções.

8. Ele é considerado criminoso, de interferir, de fazer dependente, para manipular, dominar, oprimir nações e os seus líderes com o dinheiro, a violência, o terrorismo, através da criação de revoluções ou guerras. (Devemos sempre descobrir o traidor, difamador, iniciador, usufrutário, agressor… aqueles que agrediram, começaram, financiaram, armaram… em qualquer situação de violência, e trazê-los todos para um campo de batalha, onde possam lutar e matar-se uns aos outros.)

9. Nenhum dos cidadãos de todo o mundo querem um governo mundial comunista, governado pelos banqueiros internacionais. Qualquer governo nacional tem de ser restringido nas suas funções reais para apenas manter a lei e a manter a liberdade da escravidão e da opressão, a todos.

10. Todas as propriedade privadas, as suas casas, as suas famílias, as suas terras, onde pode crescer bastante comida e manter o gado para o seu próprio abastecimento, são intocáveis. Ninguém tem qualquer direito de interferir, para configurar quaisquer taxas ou impostos. (Tal como, a escolaridade obrigatória, os tratamentos médicos, os impostos sobre a terra, em geral, qualquer obstáculo de prescrição ou de burocratização).

ANEXO 1 – Plano para uma quinta auto-suficiente com 2 hectares

 

Legenda:

1. Sebe na periferia com plantas resistentes a animais ou que os animais não comem. Ex. cactos.

2. Área para os animais (vacas, cabras, galinhas, cão)

3. Local para a comida e bebida dos animais

4. Cabanas de sombra para dar comida a animais. Ex. feno, palha, entre outros.

5. Árvores grandes solitárias, resistentes a animais. Ex. castanheiros, sobreiros, alfarrobeira, amoreira, entre outros.

6. Sebe interior resistente a animais, com plantas que os animais não comem. Ex. cactos.

7. Parcelas com hortas e jardins (ver imagem seguinte)

8. Linhas paralelas com árvores de fruto e/ou arbustros de fruta e em baixo, vegetais plantados (ver imagem seguinte)

9. Viveiros, estufas e cabanas de arrumação (com ou sem telhado)

10. Cancelas com os vários tamanhos dos animais, para poderem entrar de forma individual e para os alimentar.

11. Jardim central com árvores, flores e plantas aromáticas e/ou medicinais

12. Colmeias

13. Casas de habitação: escola ou centro formativo, casa de família, centro de convívio ao ar livre

14. Local de arrumação, lojas (leite fresco, quejo, ovos, hortalizas, conservas, vinho, artesanato,…), oficinas, informacao…

7. e 8. Linhas paralelas com árvores de fruto e/ou arbustros e vegetais

ANEXO 2 – Plano harmonioso para uma eco-vila auto-suficiente,

com 100 a 400 hectares

 

Legenda:

L – Tílias

F – Figueira

J – Alfarrobeira

C – Citrinos

FG – Canteiros com vegetais pequenos

GF –  Canteiros com vegetais maiores ou cereais

T – Uvas

S – Árvores de caroço grande (ex. ameixoeira)

Ke – Árvores de caroço pequeno (ex. macieira)

O – Oliveira

M – Amendoeira

H – Aveleira

KF – Opûncias

KK – Cactos com picos

Gr – Romanceira

B – Pereira

MB – Amoreira

BM – Amoreira de seda

E – Sobreiro

Ka – Castanheiro

V – Nogueira

Eu – Eucalipto

P – Papeleira

Pi – Pinheiro

Z – Cedro

Mi – Mimosa

Pl – Plátano

R1 – 1.º Anel de árvores

R2 – 2.º Anel de árvores

R3 – Arcada com 2,2 m (K, H ou P)

R4 – Arcada com 3,3 m (Mi, H ou M)

R5 – Arcada com 4,4 m (P, H, Mi ou J)

R6 – Arcada com 6,6 m (J, E ou Ka)

R7 – Arcada periférica com 8,8 m (Eu, E, Z, Pl ou Mi)

E1, E2, E3 e E4 – Quintas periféricas para manufacturas

P1, P2, P3 e P4 – Parcelas para jardins e anima

Advertisements

Written by paradiseislandfamily

September 6, 2012 um 11:26 am

Veröffentlicht in Allgemein

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s

%d Bloggern gefällt das: